Crítica Literária · Literatura Russa

“Angústia”, de Graciliano Ramos, à luz de Dostoiévski

Li Angústia pela primeira vez há 11 anos. Guardava dele uma impressão tão forte que logo se fez em opinião inabalável: obra de arte finíssima, produto da pena de um mestre. Reli-o recentemente. Seguem alguns apontamentos que vieram à tona da releitura: Dostoiévski. Entre a leitora que sou hoje e a que era há 11… Continuar lendo “Angústia”, de Graciliano Ramos, à luz de Dostoiévski

Maternidade

Mania

A realidade concreta dos meus filhos usurpa toda a minha atenção. O cheiro, a textura da pele, as expressões faciais, cada novo movimento -- de corpo e de espírito -- diariamente aprendido. Ter filhos foi demais para minha imaginação livresca. Golpe baixo. Beijei a lona e nunca mais soube como me levantar. Eles são tudo… Continuar lendo Mania